Diesel: uma visão sobre insalubridade e PGR 

Diesel: uma visão sobre insalubridade e PGR 

 Muitos profissionais se perdem na hora de reconhecer e avaliar a exposição ocupacional aos combustíveis. E quando o assunto é atividade com o emprego de óleo diesel, o cenário não é diferente. 

 A pergunta de hoje é: “como devemos tratar as exposições a óleo diesel para insalubridade e para o PGR?” 

 Acompanhe este artigo! 

 Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades!   

Todas as terças-feiras às 19h temos nossas aulas gratuitas sobre temas que irão facilitar a avaliação de Agentes Químicos para Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo. Aproveite e se inscreva para a live da próxima semana,  clique aqui  e garanta a sua vaga! 

 

Diesel é um óleo obtido da destilação do petróleo bruto, composto principalmente por hidrocarbonetos de 12 a 22 átomos de carbono. O Diesel é amplamente utilizado como combustível para ônibus, caminhões e veículos pesados em geral. No Brasil, devido à alta dependência do transporte rodoviário, a utilização de óleo diesel ganha destaque frente a outros combustíveis. Com alto volume em aplicação, é também esperada uma grande preocupação quanto a exposição ocupacional a este agente.  

 

Segundo a Petrobras, o óleo diesel é um composto inflamável, medianamente tóxico, volátil, límpido, isento de material em suspensão e com odor forte e característico.  

 

O Óleo Diesel e a Insalubridade 

 

Como referido anteriormente, na composição do diesel temos, principalmente, a presença de hidrocarbonetos com 12 a 22 átomos de carbono. Ao voltarmos nossa atenção para a lista de agentes químicos presentes no Anexo 11 da NR15, é possível verificar que nela não estão previstos hidrocarbonetos relacionados nesta mesma faixa de carbono.  

 

Uma prática comum entre os profissionais de SST é a aplicação das análises de benzeno, tolueno, xilenos e etilbenzeno para avaliação da exposição a diesel. No entanto, estes hidrocarbonetos possuem menos de 12 carbonos em suas cadeias, o que torna a chance de exposição a eles, através do óleo diesel, consideravelmente improvável.  

 

Já no Anexo 13 da NR15, que relaciona as atividades e operações envolvendo agentes químicos consideradas insalubres em decorrência de inspeção realizada no local de trabalho, a limpeza sob pressão de peças ou motores (nebulização) utilizando diesel é considerada insalubre. 

 

O Óleo Diesel no PGR 

 

Para o gerenciamento do risco a exposição ocupacional ao óleo diesel, cabe ao higienista ocupacional utilizar os parâmetros mais atualizados disponíveis. A ACGIH, atualizada anualmente, traz um limite de exposição recomendado para o diesel. Neste caso, esse único parâmetro já contempla a mistura que compõe o óleo. 

 

A HO Fácil realiza treinamentos e palestras de Higiene Ocupacional com a finalidade de preparar profissionais para se destacarem no mercado de saúde e segurança do trabalho. Oferecemos formação profissional para que nossos alunos dominem os riscos químicos, físicos e biológicos. Se você quer ficar 100% preparado para atuar no mercado de Higiene Ocupacional com segurança e confiança chegou a sua hora.  Contate-nos e saiba mais! 

 

Quer complementar o assunto? Assista a aula abaixo:

https://youtu.be/IkBBIgASxJM

 

Inscreva-se em nosso canal do Youtube clicando aqui. 

Por: Leandro Magalhães

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Gmail

5 de agosto

Pare de analisar Fumos Metálicos em Higiene Ocupacional