Os 5 erros mais comuns na avaliação de agentes químicos para HO

Os 5 erros mais comuns na avaliação de agentes químicos para HO

Os 5 erros mais comuns na avaliação de agentes químicos para HO

Você sabe quais são os erros mais comuns que um profissional de segurança do trabalho comete ao atuar com agentes químicos? Será que você está cometendo esses erros? Acompanhe este artigo e facilite o seu trabalho com agentes químicos. 

Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades!       

Todas as terças-feiras às 19h temos nossas aulas gratuitas sobre temas que irão facilitar a avaliação de Agentes Químicos para Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo. Aproveite e se inscreva para a live da próxima semana,  clique aqui  e garanta a sua vaga! 

1. Gastar dinheiro com avaliações desnecessárias 

Segundo um estudo da OSHA, em torno de 70% das avaliações enviadas ao seu laboratório não precisariam ter sido realizadas. Pois, eles constataram que 50% dos resultados estavam abaixo do limite de quantificação, ou seja, muitas dessas exposições poderiam ter sido identificadas como desprezíveis apenas através de uma avaliação qualitativa. E 20% dos resultados estavam duas vezes ou mais acima do limite de exposição, o que configura situações críticas que poderiam ter sido identificadas qualitativamente.  

Então, antes de realizar uma análise quantitativa de agentes químicos, faça uma análise qualitativa das exposições e apenas parta para a medição caso tenha dúvida sobre a intensidade das exposições. 

2.Não saber interpretar os resultados do laboratório 

Muitos profissionais após realizarem avaliações de agentes químicos sem um adequado reconhecimento de riscos, ficam perdidos quando recebem o resultado do laboratório. Não basta entregar o resultado do laboratório como conclusão do trabalho. Os dados precisam ser tratados e utilizados para concluir sobre as exposições de acordo com os limites de exposição aplicáveis. Todas as informações precisam ser julgadas na perspectiva da Higiene Ocupacional. 

3.Não entender todos os tipos de limites de exposição 

Atualmente na Higiene Ocupacional, existem 6 tipos de limites de exposição para agentes químicos. Sendo eles: média ponderada no tempo, teto, STEL, limite de superfície, limite para asfixiantes simples e limite para misturas. Cada um deles possui um objetivo diferente de proteção de acordo com o mecanismo de ação dos agentes químicos no organismo. Não entender a definição, como e quando utilizar cada tipo de limite irá afetar na estratégia de amostragem, avaliação e conclusão sobre as exposições aos agentes químicos. 

4.Não realizar um bom reconhecimento de riscos 

Um adequado reconhecimento de riscos químicos presentes em um ambiente de trabalho envolve um detalhado estudo sobre as atividades e processos envolvidos. Nem sempre o que se espera de um processo é o que ocorre na prática, ir à campo e analisar o ambiente e as atividades é imprescindível. Entretanto, nem sempre isso é realizado o que pode trazer consequências desastrosas ao concluir sobre as exposições a agentes químicos. 

5.Utilizar análises de varreduras como primeira opção 

O erro mais comum que profissionais de segurança do trabalho cometem ao avaliar agentes químicos é utilizar a análise de varredura de solventes como primeira opção. Em especial, quando esta é utilizada para monitorar agentes desconhecidos no ambiente de trabalho. Na verdade, o uso adequado das varreduras acontece quando o higienista ocupacional precisa analisar múltiplos compostos e essa é a maneira mais econômica para cobrir todos eles. 

A HO Fácil realiza treinamentos e palestras de Higiene Ocupacional com a finalidade de preparar profissionais para se destacarem no mercado de saúde e segurança do trabalho. Oferecemos formação profissional para que nossos alunos dominem os riscos químicos, físicos e biológicos. Se você quer ficar 100% preparado para atuar no mercado de Higiene Ocupacional com segurança e confiança chegou a sua hora.  Contate-nos e saiba mais! 

Quer complementar o assunto? Assista a aula abaixo: 

 

Inscreva-se em nosso canal do Youtube clicando aqui. 

Por: Leandro Magalhães

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Gmail

12 de agosto

NÃO COMETA ESSES 3 ERROS USANDO O ANEXO 13 DA NR15