O Segredo que aprendi com os Redatores da NR 15

No artigo de hoje vamos esclarecer todas as suas dúvidas a respeito da poeira total e poeira respirável contendo sílica cristalina, presente no anexo 12 da NR15. Desvende o segredo que aprendi com os redatores da NR15.

Está imperdível, acompanhe o artigo!

Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades.

A diferença entre poeira total e poeira respirável

As poeiras são classificadas como um tipo de aerodisperssóide, partículas sólidas dispersas no ar, que são formadas pela ruptura mecânica de um sólido. Trata-se de qualquer processo formado por um material sólido, no qual é provocada uma aplicação de força formando a dispersão das partículas.

A poeira respirável é aquela que possui diâmetro pequeno o suficiente para que uma porcentagem definida passe por um seletor, ou separador de partículas, o mais conhecido é ciclone de nylon ou de alumínio. Aquelas que contém diâmetro menor que 10 µM são classificadas como poeira respirável.

A poeira total é aquela captada pela bomba de amostragem sem o separador de partículas.

Qual poeira devo avaliar?

Recentemente, eu Leandro Magalhães, conversei com alguns especialistas em Higiene Ocupacional, que foram responsáveis pela redação da NR15 em 1978, para esclarecer algumas dúvidas a respeito dos parâmetros de análise da poeira que muitos higienistas ainda tinham.

Para fazer o Laudo  Técnico de Insalubridade e o LTCAT (Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho) é preciso coletar a sílica tanto na poeira total como na respirável? O que os redatores quiseram dizer ao inserir 3 limites nesta norma? É preciso avaliar poeira respirável e total?

Descobrimos que deve-se utilizar apenas um dos três limites para comparação. Quando foi redigido esta norma havia uma correlação entre esses limites, já que o mercado brasileiro não tinha e ainda não tem muita disponibilidade de equipamentos e, principalmente, de ciclone. Nesta avaliação, os especialistas chegaram a outros limites para a sílica, a partir da coleta do impinger, com limites de poeira total e respirável.

Atualmente existem ciclones disponíveis na maioria das empresas, o impinger não é mais utilizado para amostragens e é difícil encontrar um laboratório que faça este tipo de  análise.

Lembre-se que a silicose e o câncer de pulmão são causados pela fração respirável, por isso recomenda-se a utilização da  fração respirável para comparação com o limite total:

 

Segundo os higienistas redatores da NR15 não faz sentido a amostragem em duas frações e por isso é necessário a escolha de apenas uma delas para comparar. Vamos eleger a fração respirável, pois ela é a causadora das doenças.

A HO Fácil realiza treinamentos e palestras de Higiene Ocupacional com a finalidade de preparar profissionais para se destacarem no mercado de saúde e segurança do trabalho. Oferecemos formação profissional para que nossos alunos dominem os riscos químicos, físicos e biológicos. Se você quer ficar 100% preparado para atuar no mercado de Higiene Ocupacional com segurança e confiança chegou a sua hora.  Contate-nos e saiba mais! 

Confira o vídeo completo, disponível no Youtube: O Segredo que aprendi com os Redatores da NR 15.

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=1ybEc23lkbY[/embedyt]

Por: HO Fácil

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Gmail

12 de agosto

NÃO COMETA ESSES 3 ERROS USANDO O ANEXO 13 DA NR15