Fator de Desvio da NR-15: Como calcular o Valor Máximo e se o Risco é Grave e Iminente

No artigo de hoje você vai compreender um pouco mais sobre o Fator de Desvio da NR-15, presente no anexo 11 (Agentes químicos cuja insalubridade é caracterizada por limite de tolerância e inspeção no local de trabalho). O que é o Fator de Desvio? Como calculá-lo? Como reconhecer se o risco é grave e iminente? Essas e outras dúvidas vamos responder ao longo desse artigo!

Fator de Desvio da NR-15: Como calcular o valor máximo?

O Fator de Desvio é um número utilizado para multiplicar pelo Limite de Tolerância e identificar se o trabalhador está exercendo suas funções/atividades em um risco grave e iminente.

O anexo 11 indica os agentes químicos cuja insalubridade é caracterizada por limite de tolerância e inspeção no local de trabalho, para exposição de até 48 horas semanais.

Cada uma das concentrações obtidas nas amostragens não deverá ultrapassar os valores obtidos na equação que vou lhe apresentar, sob pena de ser considerada situação de risco grave e iminente.

A NR 15 no anexo 11 diz que:

A avaliação das concentrações dos agentes químicos através de métodos de amostragem instantânea, de leitura direta ou não, deverá ser feita pelo menos em 10 (dez) amostragens, para cada ponto – ao nível respiratório do trabalhador. Entre cada uma das amostragens deverá haver um intervalo de, no mínimo, 20 (vinte) minutos.

Assim, é possível verificar se em algum momento da jornada de trabalho o Limite de Tolerância foi ultrapassado.

Valor máximo = L.T. x F. D.

Onde:

L.T. = limite de tolerância para o agente químico, segundo o Quadro n.°1.

F.D. = fator de desvio, segundo definido no Quadro n.°2.

 

Vejamos alguns exemplos:

De acordo com o quadro nº 2 presente no anexo 11, se o Limite de Exposição está entre 0 e 1, medido em mg/m3 ou ppm, é necessário multiplicar o valor do limite por 3.

Por exemplo, ao utilizar o limite de 0,5 ppm e multiplicando por 3 obtemos o resultado de 1,5 ppm. Assim, se em qualquer momento da jornada desse trabalhador a exposição for superior a 1,5 ppm ele estará exercendo suas atividades em uma situação de risco grave e iminente.

O que é Risco Grave e Iminente?

Os trabalhadores expostos a valores superiores aos indicados no anexo 11 da NR-15 têm condições de ir a óbito ou podem a qualquer momento sofrer algum dano irreparável. Considera-se risco grave e iminente toda condição ou situação de trabalho que possa causar acidente ou doença relacionada ao trabalho com lesão grave à integridade física do trabalhador.

O Fator de Desvio diminui à medida que o Limite de Tolerância aumenta. Geralmente, quanto menor o limite, maior a toxicidade do agente. O Fator de Desvio é utilizado para determinar o risco grave e iminente; e foi pensado para ser aplicado em amostragens instantâneas quando a NR-15 foi estabelecida em 1978 e, nesta época, só existiam os métodos de amostragem instantânea (tubos colorimétricos).

Caso a concentração dos tubos colorimétricos esteja acima do Fator de Desvio, há risco grave e iminente. Atualmente, com bombas de amostragem pessoal, cassetes e tubos ou com amostradores passivos, não há as amostragens instantâneas e com as bombas de amostragem pode ser obtida a média ponderada do tempo de uso.

Confira o vídeo completo, disponível no Youtube, sobre O Fator de Desvio da NR-15, como calcular o Valor Máximo e se o Risco é Grave e Iminente:

Por: HO Fácil

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Gmail

12 de agosto

NÃO COMETA ESSES 3 ERROS USANDO O ANEXO 13 DA NR15