Cloro em ambientes de trabalho, como avaliar?

Você, Higienista Ocupacional, já se deparou com ambientes com a presença de cloro? Ficou em dúvida se precisava ou não avaliar quantitativamente este agente químico? Já se perguntou se existem melhores opções no mercado do que o antigo Impinger? 

 

Este artigo é para você! 

 

Não se esqueça de curtir a nossa  FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades! Todas as terças-feiras às 19h temos nossas  lives sobre o que há de mais novo e mais moderno em Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo e convidados especiais. Aproveite e se inscreva para a nossa live da próxima semana,  clique aqui e garanta a sua vaga!    

Cloro em ambientes de trabalho, como avaliar?

As atividades industriais podem muitas vezes apresentar perigos que expõem a integridade física dos trabalhadores envolvidos. Por este motivo, é essencial conhecer as características dos sistemas, matérias-primas, produtos, além de todas as situações que podem oferecer riscos aos indivíduos relacionados. A manipulação de cloro é uma destas situações críticas que podem trazer danos à saúde dos trabalhadores. 

 

Na indústria, os compostos de cloro podem ser encontrados no estado líquido, sólido ou em vapor. Em cada um destes estados podem ser gerados riscos que devem ser conhecidos e evitados. A mais popular utilização do cloro acontece em seu estado líquido ou aquoso. Contudo, as condições ambientais podem favorecer a dispersão deste agente devido a formação do gás cloro que pode ser inalado. 

 

Atualmente a metodologia mais empregada para análise do gás cloro é através da coleta com impinger. Infelizmente este método é ultrapassado e apresenta uma série de deficiências e dificuldades para seu emprego. Hoje, na Analytics Brasil aplicamos um método alternativo para coleta de gás cloro, utilizando um cassete condutivo com filtro de prata. O NIOSH 6011, que já é validado e acreditado pela AIHA em nosso laboratório, se apresenta como a solução perfeita para quem quer se atualizar na coleta do gás cloro, de forma fácil e eficiente, deixando de lado o problemático impinger. 

 

Devemos nos preocupar com a exposição a cloro quando estamos tratando de agentes químicos como clorobenzeno, clorofórmio ou clorodifluormetano? 

 

Este é um erro muito comum quando o assunto é cloro. Ao se tratar da exposição a cloro geralmente se está falando do gás cloro, agente químico de fórmula Cl2. No entanto, existem inúmeros outros compostos químicos que têm o átomo de cloro em sua estrutura e que vão levar este nome. Embora eles tenham a palavra cloro em sua nomenclatura, a exposição ocupacional a estes agentes não deve ser tratada como uma exposição ao gás cloro.  

 

A HO Fácil realiza treinamentos e palestras de Higiene Ocupacional com a finalidade de preparar profissionais para se destacarem no mercado de saúde e segurança do trabalho. Oferecemos formação profissional para que nossos alunos dominem os riscos químicos, físicos e biológicos. Se você quer ficar 100% preparado para atuar no mercado de Higiene Ocupacional com segurança e confiança chegou a sua hora.  Contate-nos e saiba mais! 

Por: Redator Analytics Brasil

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Gmail

5 de agosto

Pare de analisar Fumos Metálicos em Higiene Ocupacional