Bombas de Amostragem para Higiene Ocupacional: Desvendando os Mitos 

Dentre as dúvidas mais comuns sobre a coleta de agentes químicos estão aquelas relacionadas à equipamentos de coleta, em especial, perguntas relacionadas as bombas de amostragem pessoal de agentes químicos. Qual é a bomba mais adequada? Como devo calibrá-la?  

Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades!  

Todas as terças-feiras às 19h temos nossas lives sobre o que há de mais novo e mais moderno em Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo e convidados especiais. Aproveite e se inscreva para a nossa live da próxima semana, clique aqui e garanta a sua vaga! 

Diferença entre Calibração e Aferição de Bombas de Amostragem Pessoal

Para iniciarmos esta conversa, precisamos entender dois conceitos muito importantes: calibração e aferição. Você sabe qual é a diferença entre eles? 

A calibração consiste em um procedimento para encontrar o erro de medição em relação à um valor padrão tido como “verdadeiro” para aquela medida. Aquele procedimento onde ajustamos a vazão da bomba para coleta é a aferição. Apesar de ser o termo adequado, vamos continuar chamando este procedimento de calibração, já que é um nome que está difundido em todo mercado.  

Certificado de Calibração? 

Infelizmente sabemos que em nosso mercado, há uma demanda por “certificados de calibração” para bombas de amostragem pessoal. Mas esse procedimento não existe. E por que não existe? Porque não se calibra, no sentido literal da palavra, a bomba. Apenas se afere e ajusta-se. O procedimento que existe é o Ensaio de Performance. Quando mandamos a bomba para um laboratório, não estamos encontrando o erro de medida dela e sim dados da performance dos vários componentes desta bomba em operação, como: estabilidade do fluxo, duração da bateria, funcionamento do sistema de compensação de vazão, vedação entre outros.  

Compensação de Fluxo 

Um dos parâmetros primordiais do desenvolvimento de bombas é o sistema de compensação de fluxo. Todas as bombas novas são desenvolvidas com esta capacidade. Mas porque este sistema é importante? Ao utilizar uma bomba de amostragem temos uma certa restrição à passagem de ar associada aos amostradores utilizados, que cresce à medida que a coleta dos agentes acontece, este fenômeno é conhecido como perda de carga. A função do sistema de compensação de fluxo é garantir a compensação desta restrição, estabilizando a vazão para a coleta.  

O sistema de compensação de fluxo irá ditar como deve ser feito o ajuste da bomba para a amostragem. Isso porque cada amostrador utilizado para coleta possui uma perda de carga própria, no entanto o sistema irá compensar o fluxo para cada um deles. 

Para bombas com compensação de fluxo devem ser utilizados amostradores semelhantes a aqueles que serão utilizados em campo. Porém, para bombas sem compensação fluxo, a calibração deve ser feita com o mesmo amostrador que será utilizado na coleta, porque se for trocado o amostrador, o mesmo terá uma perda de carga diferente daquele utilizado para a aferição e que não será compensada pela bomba. O grande problema de usar o mesmo amostrador para calibração e coleta é que pode acontecer a contaminação da amostra durante a calibração. Logo, o recomendado é que se utilize bombas com compensação de fluxo 

A HO Fácil realiza treinamentos e palestras de Higiene Ocupacional com a finalidade de preparar profissionais para se destacarem no mercado de saúde e segurança do trabalho. Oferecemos formação profissional para que nossos alunos dominem os riscos químicos, físicos e biológicos. Se você quer ficar 100% preparado para atuar no mercado de Higiene Ocupacional com segurança e confiança chegou a sua hora.  Contate-nos e saiba mais! 

Por: Redator Analytics Brasil

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Gmail

5 de agosto

Pare de analisar Fumos Metálicos em Higiene Ocupacional