A Higiene Ocupacional e a pandemia do COVID 19

A Higiene Ocupacional e a pandemia do COVID 19 

 

A pandemia do COVID-19 mostrou ao mundo como a higiene ocupacional não é um mal necessário, mas sim que é essencial para a segurança dos trabalhadores e de seus familiares, permitindo trabalhar com segurança e sem expor seus entes queridos aos riscos. 

Acompanhe este artigo!  

Não se esqueça de curtir a nossa FanPage e ficar por dentro de todas as dicas e novidades!        

Todas as terças-feiras às 19h temos nossas aulas gratuitas sobre temas que irão facilitar a avaliação de Agentes Químicos para Higiene Ocupacional. Um conteúdo técnico e direcionado da área. Toda semana um assunto novo. Aproveite e se inscreva para a live da próxima semana,  clique aqui  e garanta a sua vaga! 

O papel do higienista ocupacional durante a pandemia do COVID 19 

Higienistas ocupacionais e outros profissionais de saúde e segurança ocupacional e ambiental são qualificados no controle de riscos biológicos, químicos e físicos em ambientes ocupacionais. Esses profissionais geralmente recebem treinamento acadêmico em várias disciplinas e são equipados com ferramentas e estruturas estabelecidas para avaliar e controlar os riscos no local de trabalho. A Associação Americana de Higiene Industrial (AIHA) afirma que o papel desse profissional dentro de uma organização é oferecer orientação sobre a Antecipação, Reconhecimento, Avaliação e Controle de higiene industrial e estressores ambientais no local de trabalho ou decorrentes dele que podem resultar em lesões, doenças, deficiências ou afetar o bem-estar dos trabalhadores e membros da comunidade. 

Mais especificamente, o papel do higienista ocupacional em uma pandemia é fornecer conselhos e recomendações sobre medidas de controle para o local de trabalho e a comunidade (ou seja, controles administrativos, equipamentos de proteção individual (EPI) e engenharia), em coordenação com a prevenção de infecções e especialista em controle, com base na melhor informação disponível. Essa descrição é válida para profissionais desafiados a avaliar e gerenciar os riscos do COVID-19 no local de trabalho e, por extensão, a comunidade afetada. 

Como o COVID-19 aumentou a necessidade de higiene ocupacional? 

A COVID-19 trouxe à tona a importância da higiene ocupacional. As organizações que continuaram operando durante a pandemia e as que reabriram logo em seguida precisaram implementar novos protocolos e regulamentos de segurança para proteger seus trabalhadores. Especificamente, empresas de todos os setores tiveram que tomar medidas para impedir a transmissão do COVID-19 no local de trabalho e garantir que os funcionários que contraíssem a doença não a transmitissem a outras pessoas. 

Muitas organizações instituíram controles administrativos, como trabalho remoto e distanciamento social, e também investiram em equipamentos de proteção individual para seus trabalhadores, como máscaras N95, que removem 95% das pequenas partículas que carregam bactérias e vírus. Junto com essas máscaras, porém, vêm novas responsabilidades.   

Oportunidades 

Assim, a visibilidade do profissional de higiene ocupacional saiu em alta após a pandemia, já que eles foram essenciais para a proteção dos trabalhadores e para manter os negócios ativos. O trabalho não mudou, mas agora é muito mais respeitado, consultado e escutado nas empresas devido as suas ações durante esse período. 

A HO Fácil realiza treinamentos e palestras de Higiene Ocupacional com a finalidade de preparar profissionais para se destacarem no mercado de saúde e segurança do trabalho. Oferecemos formação profissional para que nossos alunos dominem os riscos químicos, físicos e biológicos. Se você quer ficar 100% preparado para atuar no mercado de Higiene Ocupacional com segurança e confiança chegou a sua hora.  Contate-nos e saiba mais!  

Inscreva-se em nosso canal do Youtube clicando aqui.  

Por: Leandro Magalhães

Compartilhe:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
Gmail

26 de maio

Primeiros Passos na Identificação de Reações de Agentes Químicos